Vacinação e nova necessidade de lockdown no Brasil

 

A pandemia da Covid-19, amedronta a população mundial desde o início de 2020 e mesmo com todas as políticas preventivas e recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o vírus fez milhares de vítimas, deixando famílias totalmente desoladas por perderem entes queridos. A chegada de 2021 fez com que a população ficasse otimista, pois os testes para uma vacina que tivesse efeito no combate ao corona vírus foram divulgados na última semana. Os dados de eficácia da vacina CoronaVac, que é um composto produzido através do vírus inativado ou seja o mesmo foi exposto em laboratório a calor e produtos químicos para não serem capazes de se reproduzir, a vacina é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, tem 78% de eficácia em casos leves e 100% em casos moderados e graves, protegendo contra efeitos severos e morte pela doença.

Os dados de eficácia global, que são os que determinam a capacidade da vacina em proteger independente da gravidade dos casos, ainda não foram divulgados, mas segundo o secretário de saúde de São Paulo Jean Gorinchteyn está previsto para divulgação amanhã (12) em uma coletiva de imprensa no Instituto Butantan. O secretario salienta que “Esses dados que nós chamamos de eficácia global estão em posse do Butantan e da agencia reguladora a Anvisa, e dessa maneira saberemos todos amanhã essa informação que é de fundamental importância para que nós possamos inseri-la inclusive nas próprias companhas e vacinação.

Revolta da Vacina em 2021?

    O surto da Covid-19 foi comparado por muitos com a Varíola que foi uma doença vasta, e não se assemelham somente por causarem uma quantidade absurda de mortes, mas também pela ignorância das pessoas que inconscientemente estão reproduzindo pensamentos ultrapassados cogitando a ineficácia da vacina CoronaVac, mesmo com a ciência evoluída e cientistas capacitados para desenvolverem compostos que realmente funcionem. O mesmo aconteceu em 1904 o manifesto histórico conhecido como Revolta da Vacina, que se fundamentou na obrigatoriedade da vacinação de toda a população o decreto foi sancionado pelo governo do estado do Rio de Janeiro e recebeu desaprovação de muitos, mesmo que a vacinação independente do ano seja algo extremamente necessário, e de interesse público não podendo ser analisado de maneira isolada visto que para o bem comum e convívio social é preciso que a saúde e todas as questões sociais estejam em harmonia.

Agora com dados atualizados e com previsão de imunização da população o Brasil ainda ocupa o segundo lugar no ranking de mortes por covid-19 no mundo, e segundo o Neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis é necessário um novo lockdown, pois a riscos de um repique da primeira onda de covid-19 agravados por campanhas eleitorais, eventos de fim de ano e abertura de muitos serviços pelo país. O mesmo publicou no twitter “Acabou. A equação brasileira é a seguinte: ou o país entra em lockdown nacional imediatamente ou não daremos conta de enterrar os nossos mortos.” A necessidade de um novo fechamento de serviço preocupa a população mesmos sendo só uma hipótese.

Texto por: Maria Laura Melo.

Fonte: G1 e BBC.

Imagem: Agência Brasil

1 comentário em “Vacinação e nova necessidade de lockdown no Brasil

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.