Surto de necrose infecciosa em tilápias preocupa criadores

Segundo dados divulgados pela Organização Internacional de Saúde Animal(OIE), ontem (5) houve ocorrência de um surto de necrose infecciosa nos peixes do tipo tilápia. A necrose está afetando o baço e o rim dos peixes, os criatórios mais afetados são os dos estados: Goiás, Minas Gerais e São Paulo.

A necrose infecciosa do baço e rins, representada em inglês pela sigla ISKNV, já causou a morte de 219,5 mil animais no período de julho do ano passado até agora e expôs a contaminação cerca de 3,2 milhões de peixes, informou o Ministério da Agricultura (Mapa).

Prejuízos causados pela ISKNV á piscicultura

Além da quantidade alarmante de animais já mortos e que foram expostos a contaminação da doença, acredita-se que a criação de alevinos as taxas de mortalidade podem atingir até 75%. Dados divulgados pela Associação Brasileira de Piscicultura ( Peixe BR), alertou que a doença que a doença é mais grave em peixes de fase inicial de produção e pode atingir não só a tilápia, mas outras 50 espécies de peixes.

Orientações do Ministério da Agricultura para minimizar os danos

  • Dar mais atenção á limpeza e desinfecção das propriedades.
  • Se atentar aos abatedouros que os peixes serão levados, garantindo que sejam limpos e que haja inspeção sanitária oficial.
  • Criar peixes mais jovens e de fontes seguras.

Testes realizados pelo Ministério da Agricultura em criações de tilápias 

Segundo o relatório da OIE, o Ministério da Agricultura do Brasil, realizou testes em 31 criações de tilápias no Brasil, dessas testadas 6 apresentaram contaminação pelo vírus causador da ISKNV, dizem ainda que a doença não é de notificação obrigatória e não causa riscos a saúde humana.

Procedência da doença, sintomas nos peixes e controle do vírus

A necrose infecciosa do baço e rins, foi registrada pela primeira vez no Japão em 1990, atingindo peixes da espécie Pagrus Major com taxa de mortalidade de 20% e 60%, depois disso ainda atingiu outras 30 espécies de peixes criados na Costa Oeste do país. Há doença também pegou criatórios do sudoeste asiático e África, que fazem o controle do ISKNV através da vacinação.

De fato atingiu as espécies de tilápias em 2012 nos Estados Unidos, e agora desde julho do ano passado aqui no Brasil, onde não há vacina registrada para controle do vírus.

Sintomas nos peixes

  • Mudanças na coloração do corpo do peixe, costuma clarear ou escurecer, diferenciando da cor original.
  • Distensão abdominal, motivado pelo aumento dos órgãos ou fluido.
  • Perda do apetite e permanência no fundo dos criatórios.

Caso o produtor ainda tenha alguma duvida, a Peixe BR recomenda que cadastrem suas empresas nas Secretarias Estaduais de Agricultura, caso precise de rastreabilidade sanitárias.

Benefícios do consumo de tilápias para a saúde humana

  • Rica em proteínas com pouca gordura;
  • Contém acido dacosaexaenoico (DHA), que ajuda na circulação sanguínea;
  • Melhora digestão;
  • Previne anemia e ajuda a proteger a saúde cardiovascular;
  • Ácidos graxos ômega 3.

Texto: Maria Laura.

Fontes: Globo Rural / essential nutrition.

Imagem: Puro trato.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.