Importância de campanhas publicitárias: história e desenvolvimento

A publicidade é uma forma de comunicação estratégica que promove produtos, serviços e marcas por meio de mídias físicas e digitais. Com seus slogans geniais e anúncios impactantes, ela é capaz de aumentar as vendas, eternizar marcas e ditar tendências.

“Se eu tivesse um único dólar, investiria em propaganda.” — Henry Ford

Uma campanha publicitária é extremamente importante para uma empresa, tanto para evidenciar a importância de uma marca, produto ou serviço, quanto para aumentar as vendas. Por esse motivo, o planejamento de uma campanha é indispensável, pois é possível transmitir através de cada ação, os valores e objetivos mais relevantes para cada consumidor.

Contudo, vale lembrar que os pontos de contato com os clientes sofreram alterações. A inserção de novas plataformas digitais na equação da publicidade forçou até mesmo as maiores companhias do mundo a se adaptarem.

Os canais tradicionais de mídia já não são capazes de converter e fidelizar clientes em potencial como antigamente. Atualmente esses consumidores desejam se envolver mais com as suas marcas favoritas e por causa disso “exigem” muito mais do que um preço baixo e um produto com boa comunicação visual. Eles querem aproveitar toda uma experiência durante a jornada de compra e essa, por sua vez, pode transitar por qualquer canal, tendo início no ambiente online e terminando no offline ou vice-versa.

  • Nascimento

Você sabia que os egípcios elaboravam mensagens em papiros para aumentar as vendas? Os anúncios nasceram praticamente junto com a escrita, e as técnicas foram evoluindo em conjunto com as tecnologias de comunicação. Neste post, vamos contar como surgiram a publicidade e propaganda.

A escrita já veio acompanhada da necessidade de chamar a atenção do público ou de enviar uma mensagem específica. No entanto, as métricas e atribuições profissionais que conhecemos hoje demoraram um pouco mais para chegar. 

Há registros históricos de formas de publicidade ainda na antiguidade. Os egípcios, por exemplo, utilizavam técnicas de comunicação para estimular as vendas por meio de propagandas em papiros. Já a publicidade moderna está ligada ao surgimento dos primeiros jornais impressos.

Os primeiros anúncios comerciais foram publicados em 1650, na Inglaterra. Nos Estados Unidos, a publicidade começou em 1704, também nos jornais, principalmente para compra e venda de imóveis. No Brasil, a propaganda se inicia em meados de 1800. Até 1900, além dos anúncios do ramo imobiliário, a venda de escravos era muito comum. Também nesse período, em Minas Gerais, Tiradentes criou panfletos sobre a independência, no que pode ser considerada a primeira campanha de propaganda política do país.

O trio cliente / agência / jornal estreou no Brasil em 1891, com a criação da “Empresa da Publicidade e Comércio”. Em 1913, nascia a primeira agência de publicidade do país, a Eclética. A popularização do rádio fez crescer o campo da publicidade e propaganda, com anúncios criativos e jingles marcantes. Nos Estados Unidos, o rádio cresceu entre os anos 20 e 30. No Brasil, o auge foi um pouco depois, nos anos 40 e 50.

Em 1949, foram criados os convênios entre agências de propaganda, a Associação Brasileira de Propaganda (ABA) e o Conselho Nacional de Imprensa (CNI). Um pouco depois surgiu a Associação Brasileira de Agências de Propaganda (ABAP).

Mas foi com a televisão que cresceram as estratégias de marketing, as promoções e a pesquisa de mercado para atingir as metas de vendas. A TV mudou os formatos, os processos, e potencializou o campo da publicidade e propaganda em todo o mundo. Ou seja,a chegada da televisão foi uma virada para as agências e para todo o mercado publicitário. No Brasil, a primeira emissora de TV, a Rede Tupi de televisão, iniciou suas atividades em 1950, em São Paulo. E foi justamente Assis Chateaubriand, fundador da TV Tupi e dos Diários Associados, quem comandou uma cadeia de jornais e emissoras de rádio, e criou o primeiro departamento de propaganda de um jornal no Brasil.

  • Exemplo de alguns anúncios clássicos na história

“We can do it” – Westinghouse Electric

Você conhece a história do ícone feminista “We can do it!”?

A frase, que significa “Nós somos capazes!”, estampa o famoso cartaz da operária arregaçando as mangas com o bíceps à mostra.

A peça foi criada pelo publicitário J; Howard Miller em 1943, para a empresa Westinghouse Electric, com o objetivo de levantar o moral das trabalhadoras.

Na época, era preciso convocar as mulheres para as fábricas, já que os homens estavam lutando na Segunda Guerra Mundial.

E assim uma peça publicitária se transformou em símbolo cultural da força feminina.

Coca-Cola – Anúncios natalinos

De quantos comerciais natalinos da Coca-Cola você se lembra?

Todo ano, a líder absoluta de mercado lança suas campanhas repletas de magia e fantasia para celebrar o Natal.

O primeiro anúncio foi veiculado em 1931, com a ilustração de um Papai Noel simpático tirando o gorro para se refrescar com uma Coca-Cola.

Mais de meio século depois, surgiram os famosos ursos polares que marcaram os anos 1990 na TV brasileira.

Coca-Cola (1993) campanha em rede nacional

 

 

Fontes: neilpatel.com / www.institutoqualibest.com / inscricaoucb.catolica.edu.br

Imagem: pinterest

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.