Embrapa cria cana de açucar resistente à broca e ao glifosato

A broca-da-cana (Diatraea saccharalis) é atualmente a principal praga da cana-de-açúcar. A lagarta jovem alimenta-se da folha para depois penetrar as partes mais moles do colmo, formando galerias que provocam grandes perdas de biomassa (foto à direita). Estudos apontam que sua incidência e dispersão vêm crescendo com a colheita mecanizada crua e com o aumento da palhada nas lavouras de cana, causando prejuízos estimados da ordem de R$ 5 bilhões por ano-safra.

O Brasil é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar, sendo essa uma das atividades que mais movimentam a economia. Segundo o Instituto de Tecnologia Canavieira (ITC), o setor representa 2% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. A cana também está entre as culturas mais versáteis do agronegócio. A partir dela se obtêm açúcar, etanol, biomassa, insumos – como ração para bovinos, rapadura, aguardente, melado, proteínas, aminoácidos e até plástico ecológico.
Parceria

A Embrapa Agroenergia e a PangeiaBiotech buscam por empresas parceiras para colocar a nova variedade de cana BtRR no mercado. Os pesquisadores procuram interessados no licenciamento da tecnologia para inserção do ativo em variedades comerciais já existentes, ou para o codesenvolvimento para as etapas de desregulamentação do evento transgênico, que inclui a realização de ensaios de biossegurança para organismos geneticamente modificados, etapa obrigatória antes do lançamento comercial da variedade.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.