Dia internacional de combate a violência contra a mulheres e os índices que assustam 

O dia 25 de novembro é o dia internacional de combate a violência contra a mulher. E um fato alarmante é que com as restrições mundiais devido a pandemia da covid-19, o numero de agressões contra mulheres se agravou em um nível assustador. Em toda parte do mundo, e vários chefes de estado estão se pronunciando sobre o fato, como pediu o presidente francês, Emmanuel Macron, nesta quarta-feira (25), que as vítimas “não fiquem sozinhas” e denunciem as agressões.”
De acordo com dados da ONU Mulheres divulgados no fim de setembro, as medidas de lockdown levaram a um aumento das denúncias ou pedidos de ajuda por violência doméstica de 30% no Chipre, 33% em Singapura, 30% na França e 25% na Argentina.
Já em outros países, o estupro registrou forte alta, o desaparecimento de mulheres também.


Violência domestica


Com as medidas para ficar em casa, muitas mulheres se encontraram em suas próprias residências um cotidiano de pesadelos, aonde são obrigadas a conviver com agressões físicas e emocionais diariamente. Mesmo com denúncias muita coisa passa impune, e os números estão aqui para provar, pois em julho, a ONU advertiu que seis meses de restrições sanitárias poderiam comportar 31 milhões de casos adicionais de violência sexista no mundo, sete milhões de gravidezes não desejadas.A situação no Brasil
Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), o Brasil registrou 648 feminicídios no primeiro semestre de 2020, 1,9% a mais que no mesmo período de 2019. Em cima desses números variam campanhas foram criadas para estimular as mulheres a denunciar casos de agressão, porém as medidas são insuficientes na maioria dos casos e muitas vezes o acusado são ileso e volta para casa.

 

Dia 25 de novembro: história

 

No dia 25 de novembro de 1960, as irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como “Las Mariposas”, foram brutalmente assassinadas pelo ditador Rafael Leônidas Trujillo, da República Dominicana. As três combatiam fortemente aquela ditadura e pagaram com a própria vida. Seus corpos foram encontrados no fundo de um precipício, estrangulados, com os ossos quebrados. As mortes repercutiram, causando grande comoção no país. Pouco tempo depois, o ditador foi assassinado.
Em 1999, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas instituiu 25 de novembro como o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, em homenagem às “Mariposas”. Ou seja, durante um dia no ano, incitam-se reflexões sobre a situação de violência em que vive considerável parte das mulheres em todo o mundo.

 

   E em nome desse dia e de varias mulheres ao redor do mundo, estamos aqui para dizer que NÃO DESISTAM, NÃO ABAIXEM A CABEÇA E SE EMPODEREM. Mulheres, apoiem suas irmãs, pois nenhum sofrimento pode ser menosprezado.

 

 

 

Fontes: noticias.uol.com / revistabula.com

Imagem: pinterest

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.