Dados divulgados pela Conab sobre as expectativas da produtividade da safra da soja 20/21

O Brasil, maior produtor e exportador de soja revê números estimados para a produtividade da oleaginosa. A inconstância tem marcado a safra de soja 2020/2021, desde a germinação das sementes ate agora a poucos dias da iniciação da colheita, motivada em maioria pela irregularidade climática contribuindo para plantação tardia e consequentemente atrasando a retirada dos grãos dos campos em muitos estados brasileiros.

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) atualizou os dados da safra de soja para 133,7 milhões de toneladas, valor um pouco menor ao divulgado no boletim de Dezembro que estimava atingir 134,45 milhões de toneladas. A produtividade média esperada é de 58,3 sacas por hectare, 3,6% maior do que na safra 2019/20 e com volume superior ao passado podendo atingir até 7,1%. Com tudo os dados surpreenderam os produtores e profissionais da área.

Diante das atualizações o presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz Pereira diz “A Conab foi conservadora” complementa seu discurso com “Nosso número continua sendo o de 129 milhões de toneladas. Vamos fazer um novo levantamento na semana que vem e, caso as chuvas continuem, esse número pode até subir um pouco”. As chuvas dos últimos dias trouxe uma melhora considerável para as plantações que ainda precisam de umidade, visto que alguns talhões precisaram ser replantados.

Bartalomeu ressalta “Estamos acompanhando o Mato Grosso que registrou muitas áreas de replantio, bem como partes de Goiás e Mato Grosso do Sul, onde as lavouras de soja não estão no mesmo padrão do ano passado”.

Analistas e consultores diversos preferem deixar a estimativa na casados 130 milhões de toneladas, alegando ser um bom reporte para o mês de Janeiro. As atualizações da Conab vão garantir a direção do potencial prejuízo da safra, dando espaço para possíveis correções até a colheita e divulgação de dados definitivos. O analista de mercado Marcos Araújo da Agrinvest commodity e Vlamir Brandalizze, consutor da Brandalizze Consuting compartilham da mesma opinião acreditando que a Conab não ponderou no otimismo. Brandalizze diz “Teríamos que ter condições de clima muito boas nas próximas semanas para alcançar este nível de 133,7 milhões de toneladas. Vamos ver como será o desempenho das colheitas mas ainda se trata de um número muito otimista”.

Preços da oleaginosa no mercado interno tende a estabilizar ou aumentar ? 

Diante da oferta limitada no país Conab pontua “Os estoques finais de soja deverão manter-se baixos por mais um ano, com isso preços mais elevados para o mercado interno em 2021”.

Exportações estimadas e consumo interno 

Conab estima que as exportações atinjam ate 85,7 milhões de toneladas principalmente pela demanda chinesa e pelo percentual já comercializado, e o consumo interno varie entre 45 e 49 milhões de toneladas motivado pela demanda intensa no setor do biodiesel e no aumento da produção de carne.

Inicio da colheita em áreas do Mato Grosso 

Mato Grosso é o principal produtor de soja, e a colheita já teve inicio estimando que a produção atinja 35,43 milhões de toneladas “Uma pequena queda ante ao estimado na safra anterior, mesmo com a expectativa de mais área plantada”, afirma a estatal.

Previsões de mudanças climáticas e valor da soja 

Segundo dados levantados pela commodity Weather Group (CWG), choveu nas ultimas horas em 35% da área plantada com a cultura de soja no Brasil. O que preocupa os meteorologistas do Instituto Internacional são as lavouras que foram plantadas tardiamente, visto que as previsões de chuva para o centro-oeste são abaixo da média no período que compreende os dias 23 a 27 de Janeiro.

Chuvas dentro da média: No período dos dias 13 a 17 de Janeiro.

Chuvas abaixo da médio: No período que compreende os dias 18 e 21 de Janeiro.

As sacas da soja estão bem valorizadas pela bolsa de Chicago fechando em 14,1100US$/ Bushel, em reais média de 160 reais.

Texto por: Maria Laura

Fonte: Noticias agrícolas e Conab

Imagem: Maria Laura

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.