Aumento na arroba do boi gordo, inflação nos alimentos e reajuste do salário mínimo

O mercado bovino, demanda grande investimento, tanto na alimentação da boiada, cuidados sanitários, vacinas e tudo mais, porém garante uma boa rentabilidade aos pecuaristas visto que o valor da por arroba do boi gordo só vem aumentando. Na primeira semana de 2021, subiu 4,6% e hoje o indicador do Cepea mostrou aumento de mais 3,0%, acumulando uma alta de 7,6% só esse mês. A cotação da arroba do boi gordo em reais ficou em 287,90$.
A arroba do boi nas alturas e os frigoríficos preocupados com a demanda interna visto que a oferta ainda é restrita em grande parte do país. Fernando Henrique, analista de Safras e Mercado afirma que ” Os frigoríficos seguem encontrando dificuldades para alongar suas escalas de abate, que estão posicionadas entre três e quatro dias úteis. A tendência é que a oferta normalize apenas em meados de Março, dada a estiagem prolongada que atrasou o desenvolvimento das pastagens. Do ponto de vista da demanda doméstica de carne bovina, o cenário segue preocupante, com o consumidor médio descapitalizado neste início de ano o principal limitador de movimentos mais agressivos de alta.”

Estimativa do valor da arroba do boi gordo em diferentes estados brasileiros.
-Goiás:276,00;
-São Paulo: 280,00;
-Minas Gerais:283,00;
-Bahia:266,00;
-Acre:260,00;
-Mato Grosso:266,00;
-Tocantins:271,00;
-Alagoas:283,00.
Os cortes traseiro estão custando em média 34,00, corte dianteiro 25,00 e ponta de agulha 26,00.
Não é só a carne bovina que está com valores exorbitantes, os outros alimentos básicos que sempre estão na mesa dos brasileiros, também acumularam aumento nos preços. A inflação foi tanta que o reajuste salarial não cobriu a mesma, dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) , afirmou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor ( INPC), usado para correção do mínimo, no ano passado acumulou alta de 5,45% e este ano o reajuste foi menor, alcançando só 5,26%. O salário mínimo era de 1.045,00$ e agora está em 1.100.00$, valor que não repõe a inflação e para que haja equilíbrio o reajuste precisaria ser de 1.101,95$.
A inflação oficial de 2020 fechou em 4,52%, considerada a maior alta desde 2016, os preços dos alimentos acumularam aumento de 14,9% no ano, maior alta desde 2002.
Alimentos que foram líderes de inflação em 2020
-Óleo de soja: 103,79% ;
-Arroz:76,01%;
-Feijão fradinho: 68,08%;
-Batata inglesa:67,27%;
-Laranja- lima: 53,1%.
Definitivamente comer está cada dia mais difícil, mas como o segundo nome do brasileiro é ” dar um jeitinho” vão rompendo as dificuldades usando a criatividade , optando pelos alimentos ofertados com preços menores e ousando nas receitas tentando manter a satisfação e o equilíbrio nutricional.
Júlio Naves é o patriarca de uma família grande e proprietário de um restaurante no interior goiano, quando foi questionado sobre a alta de todos os produtos, qualidade da comida fornecida e o lucro em cima das refeições, disse que ” Estamos passando por períodos difíceis, mas estou dando um jeito, faço cotação dos valores de mantimentos em mercados diferentes e compro no de menor preço, estou sempre de olho nas promoções e ofertas da semana , porque mesmo com valores tão altos eu ainda preciso manter a qualidade e excelência nas refeições fornecidas aos meus clientes e a minha família”. Dicas ótimas e muito válidas.

Texto por : Maria Laura.
Fontes: Canal rural e G1.
Imagem: Jornalonorte

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.