2021_YvesSaintLaurent_0001_Libre_BannerL_Officiel_970x250_71065b23-8678-41f5-95a8-ff6a5889752c.jpg

Agricultura 4.0 e seus segmentos

A agricultura é um setor que movimenta muito a economia, tanto no fornecimento de insumos para o consumo interno e exportação, quanto na geração de empregos garantindo o sustento de inúmeras famílias. Ao contrário do que se imagina o setor agropecuário não fundamenta seus serviços só ao trabalho manual, homem e a terra , já evoluíram muito e hoje dentro dos campos estão maquinários com tecnologia de ponta, que facilitam desde a planta até a colheita, garantindo mais qualidade e rentabilidade. Toda essa inovação no campo se resume em Agricultura de Precisão e Agricultura 4.0.
Diferenças entre a Agricultura 4.0 e a Agricultura de Precisão
– Agricultura 4.0: Segmento generalizado que abrange as diversas etapas de trabalho, incluindo a gestão, a pré e pós-produção, aplicativos para a compra e controle de instrumentos e insumos necessários para o trabalho, além da exatidão com o uso do GPS, piloto automático e pulverização.
– Agricultura de Precisão: Foca em otimizar a produção para trazer exatidão aos processos de preparo, aplicação, plantio e colheita.
As particularidades são mínimas e ambas se completam, fazendo do campo um ambiente mais automatizado, facilitando o aprimoramento de técnicas como: Sensores, comunicação entre máquinas, armazenamento em nuvem, dispositivos móveis, softwares com técnicas que ajudam na hora de produzir e em termos administrativos.
Novas tecnologias que prometem auxiliar no campo
– A criação é um sensor que usa eletricidade das plantas para enviar dados sobre a lavoura para satélites, o feito foi desenvolvido pela agtech Holandesa Plant-e, e segundo a Agência Espacial Europeia ( ESA), o dispositivo é o primeiro do mundo a capitar energia das plantas e emitir sinais até o espaço.
Como funciona essa transmissão e qual o seu objetivo?
As plantas produzem matéria orgânica através da fotossíntese, mas só parte dessa matéria é usada como alimento para as plantas, o resto vai para o solo através das raízes da planta já no solo, as bactérias ao redor das raízes fazem o processo de decomposição orgânica, liberando elétrons, que alimentam pequenos dispositivos elétricos, que mandam as informações para o sistema e o agricultor fica informado sobre a condição de sua sagra pelo aplicativo do celular em qualquer horário. A tecnologia tem por objetivo ajudar a aumentar a produtividade, visto que as informações serão bem precisas, permitindo cuidar dos problemas desde a raiz.
– Outra tecnologia que ganhou holofotes foi o aparelho criado por duas agtechs brasileiras, promete facilitar a análise de solo e a qualidade da produção. Todo esse processo é feito por um aparelho portátil que tem o tamanho de uma máquina de cartão de crédito e utiliza uma espécie de infravermelho para quantificar a presença de fertilizantes no solo e classificar as sementes de acordo com sua qualidade, todo esse processo executado em menos de um minuto e o equipamento ainda conecta na internet, podendo enviar os dados e fazer o georeferenciamento de cada medição de acordo com a preferência do usuário.
São tecnologias que vieram para auxiliar o agro e contribuir com a produtividade. A tendência é fazer com que a Agricultura 4.0 ganhe mais e mais espaço e traga mais melhorias para o setor.

Texto por: Maria Laura
Fontes: Timble e canalrural

Imagem: GestAgro.

Gostou? Comenta aqui oque Achou!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *