COLUNA agronegocio

<< Voltar...

Desafios para a próxima safra.

Começou o ano agrícola 2016/2017, e com ele chegaram também as expectativas de melhorias na economia e a torcida para que o clima possa infl uenciar positivamente na safra de soja. Em virtude da forte quebra no milho 2ª safra, novas difi culdades se apresentaram ao setor agrícola e ampliam o desafi o de obter sucessivas safras recordes.

 

Presidente, na visão do senhor, quais são os principais desafios da safra 2016-2017?

Primeiramente, esperamos que o clima possa favorecer. Nós enfrentamos sérios desafi os climáticos nos últimos anos em Goiás e no Brasil. Foram duas quebras consecutivas da safra de soja, e esse ano, perdas extremamente profundas. De uma maneira geral, são vários os nossos desafi os. Nós temos o desafi o do crédito agrícola e uma crise violenta que deixou o dinheiro para fi nanciamento escasso; Temos ainda as difi culdades do produtor em estar planejando esta próxima safra e a compra de insumos. Além disso, o produtor ainda tem pela frente, os custos da produção, com logística, entre outros fatores. Quanto à logística, o presidente interino Michel Temer nos disse que uma das primeiras obras que ele irá realizar é a duplicação da BR-364. Sem dúvida, uma obra muito importante para a região sudoeste, fazendo a interligação Minas Gerais – Goiás - Mato Grosso. Apresentamos aos ministérios da Agricultura e da Fazenda, os nossos retoques ao Plano Safra, falando com relação aos juros altos e da importância da manutenção de linhas de credito como o ABC ( Programa Agricultura de Baixo Carbono), MODERINFRA (Programa de Incentivo à Irrigação e à Produção em Ambiente Protegido) e PCA (Programa para Construção e Ampliação de Armazéns). Sabemos também, que em momentos de problemas na economia o crédito ainda diminui, o dinheiro some e os juros sobem. Então, o planejamento é fundamental para os produtores.

Como o produtor deve se preparar para a safra e qual o impacto que as perdas na safra de milho, podem causar nesta safra 2016/2017, já que os insumos subiram?

É uma equação difícil de fechar, pois o milho subiu e os preços dos insumos acompanharam esta alta, mas em compensação a produtividade do produtor foi extremamente baixa. O que precisamos como produtores é fazermos contas, todo um planejamento para safra. Temos que olhar para os preços futuros. Os preços da soja tem uma sinalização razoavelmente boa para a safra. O que não pode ocorrer, é interferência de preços do governo. Isso traz insegurança jurídica às empresas que querem investir, quando há esse tipo de intervenção governamental, fazendo reserva de mercado e prejudicando o livre comércio.

O diálogo entre as cadeias produtivas é muito importante. A expectativa para o mercado de soja é boa?

Nós observamos no mercado internacional, uma tendência de recuperação nos preços, com demanda aquecida. A China comprando bastante, e sem dúvida, temos uma expectativa positiva para a safra. Mas no momento atual, é importante uma refl exão por parte de todos para que possamos amadurecer e evoluirmos. Temos que entender, que quando o produtor perde, toda a sociedade perde.

Bodas de Ouro: José & Zilda

ED:11/09/2017

EDIÇÕES ANTERIORES

FALE CONOSCO

Deixe sua mensagem para nossa equipe
Teremos o prazer de responde-lo




RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES EM SEU E-MAIL

Fique por dentro de tudo que publicamos em nossa revista,
eventos, fotos, acontecimentos e muito mais

Parceiros

Revista Society © 2015 - Desenvolvido por Oficina Web